Quem casa quer casa

Sou casado e residente em ... há mais de oito anos. Depois de vários anos de trabalho, luta e poupança, eu e minha esposa desejamos regressar a ... para começar uma vida nova e melhor, e tencionamos começar a criar uma família. Acontece que desde o início deste ano, minha esposa tem tentado ajudar a sua sobrinha (22 anos) a superar seus problemas pessoais. Acontece que sua família mais próxima (irmãos, tias, tios e avô), que moram em ... , não querem saber dela. Desde então, temos estado a partilhar nosso espaço com uma pessoa que não nos tem dado (e a mim pessoalmente) nenhuma satisfação.

Sinto que sendo ela uma mulher adulta, com possibilidades de se sustentar a si própria (trabalha em tempo integral), deve começar a erguer-se e tomar conta de sua própria vida sem necessidade de partilhar nosso espaço, criando, assim, um ambiente menos propício ao desenvolvimento de um casal, pois vivemos num apartamento muito pequeno de um quarto e começamos a sentir o impacto resultante da falta de privacidade, que um casal necessita para se desenvolver como tal.

Não quero com isto parecer rude e insensível aos seus problemas, mas estivesse eu em seu lugar, chegaria à conclusão de que mais cedo ou mais tarde teria de dar rumo a minha vida e enfrentar o mundo, sem causar problemas/atritos (por ignorância ou imaturidade) àqueles que, como eu e minha esposa, estão sempre dispostos a ajudar no que for possível.

Creio que já fizemos o bastante e estou certo de que minha ação na semana passada em pedir-lhe que comece a procurar um apartamento para ela, pelas razões acima transcritas, foi a mais apropriada. Disse-lhe que estou disposto de ajudá-la na procura do apartamento, fornecendo-lhe meu automóvel e meu tempo livre.

Não tenciono meter-me nem saber da vida dos outros, mas acredito que sempre que puder ajudar no que for possível, devo fazê-lo e creio que já fiz o que me cabe fazer.

Gostaria de ouvir seus comentários sobre o assunto.


É justa e louvável a sua intenção de ampliar a sua família com filhos. E para isso há de se criar as condições favoráveis que você diz encontrar em ... para onde deseja regressar com sua esposa. Desejamos-lhes êxito e felicidades em sua nova vida.

Quanto à sua sobrinha, pelo que nos relatou, já fizeram bastante por ela, e continuam fazendo com a oferta do carro e do seu tempo livre para ajudá-la a encontrar o seu lugar. Sendo maior, com renda própria capaz de sustentá-la, por que haveria de estar em casa alheia? No Brasil (talvez em ... também) costuma-se dizer que "quem casa quer casa". E isso significa não somente a casa edifício, mas também a casa íntima, onde haja privacidade e independência. Um elemento estranho pode causar conflitos que são sempre tão indesejáveis quanto nocivos.

Desta forma, tendo ela condições para erguer sua própria vida, nada há de errado nas ações que você menciona em sua mensagem. Essa postura não significa ser rude de sua parte.

Esses são os nossos comentários, conforme nos solicitou. Você está tomando decisões baseadas na razão e no bom-senso. Sua família deve estar sempre em primeiro lugar, pois é sua obrigação mantê-la coesa e feliz, como nos ensinam as belíssimas lições do Racionalismo Cristão.

De "Quem casa" para a página "Família"

De "Quem casa" para a página "Perguntas-Respostas"

Copyright©2005 racionalismo-cristao.org.br. All Rights Reserved