Abrir os olhos para a realidade

Edgar Rodrigues

Quantas pessoas sofrem no planeta Terra porque só acreditam e se preocupam com aquilo que seus olhos físicos podem enxergar. Vivendo dessa forma, fecham os olhos e todos os sentidos que possuem para alcançar o que não pode ser visto, mas sentido a todo momento, para somente enxergar a ignorância que a materialidade pode lhe trazer.

Muitos são aqueles que quando passam por dificuldades, problemas, situações adversas, se descontrolam, se lamuriam, ofendem, se irritam e acabam até desistindo de seguir adiante por covardia ou falta de força de vontade e hombridade consigo mesmo. Como seria diferente o mundo Terra se as pessoas tivessem aflorado nos seus sentidos a hombridade. Ter hombridade é ter responsabilidade, consciência, caráter bem formado, sabendo ser digno, íntegro e virtuoso com as suas responsabilidades, deveres e afazeres tanto na vida material quanto na espiritual. Saberia que nada acontece por acaso, que tudo tem a sua razão de existir e de acontecer. Se isto ou aquilo acontece é porque foi semeado pela própria pessoa ou talvez aquela situação foi planejada por ela mesma em plano Astral para o seu desenvolvimento espiritual.

Se ao invés de reclamar, se lamentar, cada um reagisse e fizesse as coisas acontecerem a contento, lutasse por melhorias, por mais conhecimentos sobre a vida e aprendesse de fato o que é esta vida, poderia assim viver melhor, mais feliz e mais consciente. Saberia como resolver seus problemas, saberia a causa dos mesmos e conhecendo a causa poderia cortá-la pela raiz para que tal sofrimento nunca mais pudesse nascer dentro de um lar ou no raciocínio daquele indivíduo.

Aprendendo o que é a Verdade, a verdadeira vida, cada um mudaria seu jeito de ser, sua forma de pensar e entenderia muito melhor o que deve fazer para contribuir com a evolução do Universo. Se todos soubessem o seu dever real, o seu papel no Universo, o que devem fazer para ser útil, para auxiliar as Forças Superiores e ao mesmo tempo se auxiliar limpando a sua consciência e consequemente a atmosfera fluídica da Terra, fariam todos o seu papel com consciência, dignidade, hombridade e satisfação de cumprir com propriedade seu dever no planeta Terra.

Assim, meus amigos, o mundo seria muito melhor para todos porque bem diferente do que ele é hoje, a humanidade estaria de olhos abertos para a realidade, ao invés de viver na escuridão da ignorância e da falta de conhecimento do que significa estar encarnado no planeta Terra. Abram seus olhos e sintam com o seu espírito o quanto podemos ser mais felizes com as coisas mais simples que a vida pode nos dar, a paz espiritual, a amizade sincera e os frutos do livre-arbítrio bem utilizado nos dando belos resultados para serem colhidos no nosso futuro.

(O autor é Diretor Secretário da Filial Fernandópolis/SP)

Janeiro 2012

 

Página Principal da Gazeta  | Página anterior

Gazeta do Racionalismo Cristão - Uma filosofia para o nosso tempo